Diário das Presidenciais 2021 – 12 de janeiro

Facebook

No dia de ontem, André Ventura, com 7.834 interações (reações, comentários e partilhas) continuou a ser primeiro no Facebook, mas com muito menos vantagem sobre os rivais do que é habitual. Sobretudo sobre João Ferreira, que quase conseguiu apanhar o candidato do Chega, com 5.085 interações. Marisa Matias foi terceira – a uma distância considerável – e Vitorino Silva, surpreendentemente, quase apanhava a candidata do Bloco, com 1.435 interações (embora com o dobro das publicações: 10 contra 5).

 

Os dois posts com mais interações ontem continuaram a ser de André Ventura – um sobre novos protestos num dos seus comícios e outro sobre uma sondagem que atribui a mesma percentagem de votos ao Chega e ao BE. O terceiro posto do dia é ocupado por João Ferreira com uma publicação sobre uma iniciativa de campanha dedicada à cultura.

 

Quando olhamos para os posts publicados sobre os candidatos, deparamos primeiro com a surpresa de Clara de Sousa, a jornalista da TVI que, por ter estado com Marcelo Rebelo de Sousa e ter feito um post sobre o confinamento profilático, gerou 36.647 interações, mais do dobro do segundo classificado deste ranking, o economista Camilo Lourenço, com 16.864 interações. A terceira página de Facebook que mais interações gerou ao falar sobre os candidatos também não é presença habitual neste ranking: trata-se da página humorista “Sensivelmente Idiota”, que fez dois posts sobre André Ventura.

 

Como já referido, o post mais destacado entre aqueles que se referiram aos candidatos foi publicado pela jornalista Clara de Sousa confidenciando aos seus seguidores que, por ter estado com Marcelo Rebelo de Sousa, se tinha remetido a confinamento profilático, mas que se encontra bem (teve 32.875 reações, 3.550 comentários e 249 partilhas). No segundo lugar surge o “live” do dia de Camilo Lourenço, com 12 mil reações, 2.800 comentários e 2.400 partilhas. No terceiro posto surge o também já referido humorista Diogo Faro, na sua página “Sensivelmente Idiota”, fazendo eco de um outra publicação (no Twitter) que chamava “burro” a André Ventura.

EXTRA: Veja, em tempo real, a evolução diária dos candidatos no Facebook aqui: https://bit.ly/presidenciais2021

 

Twitter

No Twitter, o dia de ontem foi relativamente calmo, demonstrando que o debate a 7 suscitou menos polémica que os confrontos a 2 da semana anterior. André Ventura foi aquele que teve mais menções, mas Marisa Matias foi a que conseguiu alcançar mais gente no Twitter (com oito publicações contra 4 de Ventura) Tiago Mayan e Tino de Rans também conseguiram um razoável alcança no Twitter durante o dia de ontem.

 

Tino de Rans produziu o tweet mais partilhado do dia, anunciando que não estava em risco e desejando as melhoras a Marcelo (98 partilhas). Um “live” de Ana Gomes, a partir de casa (será o novo método de campanha em confinamento?) sobre o possível adiamento das eleições foi o segundo mais partilhado (84 partilhas) e o terceiro foi João Ferreira com o anúncio do debate a 7 ao final do dia.

 

No Twitter, como habitualmente, os candidatos só foram tema à hora do debate na RTP. No resto do dia, o tema das presidenciais esteve relativamente ausente desta rede social.

 

Os tweets de utilizadores do Twitter, sobre os candidatos, que suscitaram mais partilhas no dia de ontem são sobre Marisa Matias, Ana Gomes, João Ferreira e Tino de Rans, e todos só com texto. O primeiro pede para não “sexualizarem” João Ferreira como não gostariam que fosse feito com Ana Gomes ou Marisa Maias (237 partilhas), o segundo sublinha a relação de João Ferreira com a constituição (195 partilhas) e o terceiro evoca uma frase de Tino de Rans sobre o sistema de saúde (192 partilhas).

 

Instagram

No Instagram, o dia de ontem deu um “empate técnico” entre Ana Gomes e Marisa Marias, ambas com 2500 interações, mas a primeira com menos posts do que a segunda (2 contra 6). João Ferreira veio logo a seguir, com 2 mil interações e Tino de Rans um pouco mais atrás, com 1.400 interações no dia de ontem. André Ventura e Marcelo Rebelo de Sousa voltaram a ficar “em branco” no Instagram.

No topo do Instagram estiveram dois posts de Ana Gomes, um a anunciar o debate (1400 likes) e o outro um “live” (o mesmo do Twitter) sobre a reunião com o Infarmed e a proposta de adiar as eleições 1.100 likes). Logo a seguir, um post de Marisa Matias com uma sucessão de fotos de uma ação de campanha, com 1000 likes.

 

Nos posts de outros utilizadores sobre os candidatos presidenciais no Instagram, o tema comum é Marcelo Rebelo de Sousa. No segundo lugar aparece o já citado post de Clara de Sousa sobre o confinamento profilático (19.700 likes), mas o primeiro e o terceiro são piadas sobre o assunto. O primeiro (24.200 likes) representa graficamente uma reação de pouco importância face à Covid de Marcelo e o terceiro (10.500 likes) diz que terá que ser criado um cal-center para tratar de todos os contactos de Marcelo Rebelo de Sousa.

 


NOTA METODOLÓGICA: Este estudo destina-se a analisar quantitativamente a presença e atividade dos candidatos presidenciais e das suas campanhas em três das principais redes sociais em Portugal (Facebook, Twitter e Instagram). Para o efeito, estão a ser analisadas as páginas de Facebook e contas de Twitter e Instagram oficiais, do candidato e da campanha, de Ana Gomes, André Ventura, João Ferreira, Marisa Matias, Tiago Mayan Gonçalves e Vitorino Silva. Marcelo Rebelo de Sousa não dispõe de contas oficiais nestas redes sociais, mas estão a ser analisadas as principais contas de apoio à sua candidatura. Foram considerados todos os candidatos constantes do boletim de voto, com exceção do candidato Eduardo Baptista, que ainda não apresentou as proposituras necessárias para poder concorrer. Os dados são extraídos através das ferramentas Crowdtangle (para o Facebook e o Instagram) e Brandwatch (para o Twitter). A data de recolha de dados é aquela que se encontra assinalada em cada quadro. As métricas usadas para comparar o desempenho dos candidatos e a popularidade das publicações são as interações (reações, comentários e partilhas), no caso do Facebook e do Instagram, e as impressões (número de vezes que o conteúdo foi exibido) ou os retweets (partilhas), no caso do Twitter. Para identificar as publicações sobre os candidatos com mais interações foi feita uma pesquisa a partir dos nomes dos candidatos. A recolha e tratamento de dados é da responsabilidade do Medialab CIES Iscte-Iul. A metodologia detalhada deste barómetro pode ser vista aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.