Um pedido às plataformas de redes sociais: preservem a informação sobre o Covid19 para futura investigação

O MediaLab CIES_Iscte é uma das 75 instituições de investigação e investigadores que subscreveram uma carta aberta enviada às plataformas de redes sociais e partilha de conteúdos, solicitando a preservação do acesso à informação sobre o Covid19 para jornalistas e académicos, sob garantia de anonimato.

Na carta, hoje divulgada pelo Center for Democracy & Technology, os signatários instam as empresas que operam essas plataformas a empenharem-se na preservação dos conteúdos que são objeto de moderação e bloqueio automático, de forma que esses conteúdos possam ser estudados e analisados, num quadro de garantia de anonimato para os utilizadores.

Embora essa moderação automática seja necessária, o conhecimento da forma como ela é implementada e dos conteúdos que são bloqueados ou eliminados pode contribuir grandemente para um melhor conhecimento da situação e da real eficácia desses mecanismos automáticos de moderação na identificação e remoção de desinformação. Para os signatários desta carta aberta, esse conhecimento pode ser de grande valor para as entidades que trabalham em saúde pública, direitos humanos e investigação científica.

Para isso, as plataformas devem garantir a máxima transparência nos relatórios sobre a desinformação identificada e devem implementar mecanismos que permitam consultar e investigar esse acervo de dados mantendo absolutamente protegida a privacidade dos utilizadores.

Entre as entidades signatárias desta carta aberta estão o Carnegie Mellon University Center for Human Rights Science, o Committee to Protect Journalists, o Democracy Reporting International, o Media Matters for Democracy e o Reporters Without Borders (RSF).

A carta pode ser consultada na íntegra neste link: OPEN LETTER (pdf).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.