Presidenciais 2021 nas Redes – Semanas de 7 a 21 de Dezembro

Sem TV não há candidatos na rede

Todos os candidatos têm alguma razão para estarem contentes com a sua prestação nas redes sociais. Todos, até aqueles que não têm presença oficial, como o candidato Marcelo Rebelo de Sousa, que “surfa” nas redes sociais graças aos posts dos media ou aos posts publicados pelos outros candidatos sobre si. Nas curiosidades destas semanas destaca-se o facto de o candidato André Ventura trazer Deus para a campanha eleitoral e Marcelo Rebelo de Sousa ter sido mais divulgado pelo aniversário do que pelo anúncio da recandidatura.

Neste caminho até às eleições presidenciais, as duas primeiras semanas da análise do Medialab mostram a centralidade da televisão nas redes sociais. O que se passa nas entrevistas na TV é o que mais alimenta as redes. Se alguma hipótese se pode aventar, após estas duas semanas, é que ter muita presença nas redes sociais não se traduz diretamente num crescimento de votos, tal como demonstra a prestação nas sondagens de André Ventura. Bem como que, para liderar as sondagens, não é preciso ter presença própria nas redes sociais, como demonstra o candidato Marcelo Rebelo de Sousa. Talvez, ainda, não seja por enquanto que as redes sociais destronarão a TV como “fazedora” de presidentes.

 

Candidatos no Facebook

André Ventura dominou as atenções no Facebook entre 7 e 21 de Dezembro, mesmo depois do anúncio oficial da candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa. Nesse período de tempo, o candidato apoiado pelo Chega conseguiu os dois primeiros lugares no TOP das publicações com mais interações. As duas publicações surgiram na sequência de duas entrevistas na RTP aos candidatos André Ventura e Marisa Matias, estando em causa, na perspetiva do primeiro, uma diferença de tratamento por parte do jornalista. A candidata do BE ocupou o “bronze” deste pódio, com um post a assinalar a formalização da sua candidatura, com a entrega das proposituras no Tribunal Constitucional.
No total, entre 7 e 21 de Dezembro, a página de André Ventura no Facebook foi a que recolheu mais interações (reações, comentários e partilhas), num total de 176 mil, mas foi também a mais ativa, com uma média de 3,8 posts por dia. João Ferreira e Marisa Matias ocuparam os lugares seguintes com 28 e 21 mil interações, respetivamente. Ao nível dos seguidores, a página de campanha de André Ventura foi a que mais cresceu neste período, com um aumento de 85%, seguida, muito longe deste valor, da página de Tiago Mayan Gonçalves, que cresceu 7,8%.

Numa análise a todas as páginas com referências aos candidatos nas suas publicações, verificamos que a página de André Ventura, com 28 posts, obteve o maior número de interações: 90 mil. Segue-se a página do economista Camilo Lourenço, com 85 mil interações em apenas sete posts, cujos vídeos registaram 485 mil visualizações. Camilo Lourenço alcança mesmo o maior número de interações por publicação considerando os seus 188 mil seguidores (uma taxa de interação média de 6,4%). Logo abaixo na tabela encontramos duas páginas do Chega, ambas com muitas publicações sobre os candidatos (46 e 67), que no seu conjunto geram um número elevado de interações (67 mil e 32 mil). Nesta tabela também surge a RFM, que com uma única publicação, a propósito do aniversário de Marcelo Rebelo de Sousa gerou quase 27 mil interações.

O post da RFM ocupa mesmo o primeiro lugar no top dos posts acerca dos candidatos com mais interações, seguido por dois dos vídeos de Camilo Lourenço, ambos com mais de 16 500 interações.

Veja, em tempo real, a evolução diária dos candidatos no Facebook aqui: https://apps.crowdtangle.com/iscteiulfacebook/boards/presidenciais2021dirio

 

Candidatos no Twitter

Analisando a atividade nas contas de Twitter dos candidatos verificamos que Ana Gomes foi a mais ativa, com 289 publicações próprias (tweets) e 162 publicações de outros utilizadores (retweets). Também João Ferreira se revelou muito ativo na sua conta de campanha, com 110 tweets, muitos deles longos demais para os 280 caracteres disponíveis nesta rede social, o que justifica as 72 respostas, que são uma forma de criar uma sequência de tweets (thread).

A maior atividade de Ana Gomes, a candidata com mais seguidores (99.816), significou a liderança destacada nas visualizações obtidas, sendo que o pico final está ligado a uma maior atividade entre os dias 17 e 20 de dezembro.

No Twitter também se destaca André Ventura, que conseguiu gerar mais partilhas nas suas publicações entre os dias 7 e 21 deste mês. Considerando os cinco candidatos com conta no Twitter (Marcelo Rebelo de Sousa não tem), o candidato apoiado pelo Chega ocupou os três lugares no pódio das publicações mais partilhadas. O tweet de André Ventura no primeiro lugar é sobre a polémica das entrevistas na RTP (o mesmo que ocupou o primeiro lugar no Facebook), o segundo vem na sequência do atropelamento de um agente da PSP, que interveio numa situação de violência doméstica, e por fim, o terceiro, é a propósito das declarações polémicas de Jorge Jesus sobre o racismo no futebol. Ao nível das menções aos candidatos nas publicações e comentários dos utilizadores lidera, também, André Ventura. O maior pico surgiu após o candidato fazer uma publicação em que afirmava que Deus lhe confiou a missão de transformar Portugal. O segundo pico, também a envolver André Ventura, foi a propósito das polémicas entrevistas da RTP, e o terceiro no dia em que entregou as assinaturas no Tribunal Constitucional.

A diferença na liderança das visualizações e das menções remete-nos para uma disputa entre Ana Gomes e André Ventura. O candidato apoiado pelo Chega publicou apenas 39 tweets no período considerado, mas obteve um número desproporcionalmente alto de partilhas das suas publicações (1158 retweets) e de menções (10.375). Por outro lado, Ana Gomes continua a ser a candidata com mais visibilidade no Twitter – por ser a mais ativa e ter mais seguidores – mas ainda assim regista um menor número de partilhas (676) e de menções (3775). Ana Gomes obtém mais visualizações, mas André Ventura suscita mais reações, tanto pelo conteúdo das publicações como pela maior partilha por parte dos seus seguidores.

Quando olhamos para as publicações mais populares acerca dos candidatos, encontramos Marcelo Rebelo de Sousa nos dois primeiros lugares. Ambas tiveram mais de 500 partilhas (retweets), uma sobre o facto de não ter telefonado à viúva de Ihor Homemiuk e outra sobre a peculiaridade de ter lançado a sua candidatura numa pastelaria. A terceira publicação vem na sequência de declarações do antigo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, que originaram discussões relativamente aos méritos do seu passado e à possibilidade de voltar à política ativa.

Candidatos no Instagram

No Instagram as publicações dos candidatos com mais interações entre 7 e 21 de dezembro são também lideradas por André Ventura, com um tema transversal ao TOP, a polémica das entrevistas da RTP, cada uma delas com pelo menos 2000 gostos.
Ao nível das publicações efetuadas, João Ferreira foi o candidato mais ativo, com 37 publicações, seguido de Marisa Matias (25) e Ana Gomes (21). A maior atividade de João Ferreira levou também ao maior crescimento nestes quinze dias (8,4%) para um total de 2600 seguidores. Por comparação, Ana Gomes, foi a segunda que mais cresceu (3,5% para um total de 6100 seguidores). No total de seguidores lidera a conta não oficial de apoio a Marcelo Rebelo de Sousa (91.200 seguidores) embora, ao contrário do que acontece no Facebook, esta não tenha sido utilizada no período em análise. Em segundo lugar no número de seguidores aparece Marisa Matias (23.900) e em terceiro André Ventura (21.900).
No que diz respeito às interações com as publicações, André Ventura é líder destacado, com um total de 22.900 interações (21.600 gostos e 1300 comentários). A conta de João Ferreira surge em segundo lugar (10.600 gostos e 125 comentários), com a da Marisa Matias muito próxima (9800 gostos e 117 comentários).
Analisando a evolução diária das interações no Instagram, e considerando o candidato André Ventura, encontramos um primeiro pico após uma publicação em que critica Ana Gomes relativamente à sua posição sobre a tomada de posse de um governo com o Chega, e os dois seguintes na sequência das entrevistas na RTP, a que se junta, no último caso, a entrega das assinaturas no Tribunal Constitucional.
Por fim, relativamente ao top de publicações de outras páginas sobre os candidatos encontramos na primeira e na terceira posições o caso de um cidadão que se atirou às águas do Rio Tejo para salvar um idoso, e que mereceu o reconhecimento do ainda Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Na posição intermédia surge a publicação da RFM que liderou no Facebook: os parabéns ao Presidente Marcelo no dia do seu aniversário.

 


NOTA METODOLÓGICA: NOTA METODOLÓGICA: Este estudo destina-se a analisar quantitativamente a presença e atividade de seis dos candidatos presidenciais e das suas campanhas em três das principais redes sociais em Portugal (Facebook, Twitter e Instagram). Para o efeito, estão a ser analisadas as páginas de Facebook e contas de Twitter e Instagram oficiais, do candidato e da campanha, de Ana Gomes, André Ventura, João Ferreira, Marisa Matias e Tiago Mayan Gonçalves. Marcelo Rebelo de Sousa não dispõe de contas oficiais nestas redes sociais, mas estão a ser analisadas as principais contas de apoio à sua candidatura. Foram considerados todos os candidatos com apoio oficial de pelo menos um partido político com representação parlamentar. Os dados são extraídos através das ferramentas Crowdtangle (para o Facebook e o Instagram) e Brandwatch (para o Twitter). A data de recolha de dados é aquela que se encontra assinalada em cada quadro. As métricas usadas para comparar o desempenho dos candidatos e a popularidade das publicações são as interações (reações, comentários e partilhas), no caso do Facebook e do Instagram, e as impressões (número de vezes que o conteúdo foi exibido) ou os retweets (partilhas), no caso do Twitter. Para identificar as publicações sobre os candidatos com mais interações foi feita uma pesquisa a partir dos nomes dos candidatos. A metodologia detalhada deste barómetro pode ser vista aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.